top of page

Sabes o que é um mapa?




Comecemos por imaginar a seguinte situação: você, leitor, para cumprir um sonho, resolve que começará a poupar seu dinheiro por um tempo. De forma racional, segue esse plano e, após alguns anos, finalmente consegue ter em suas mãos uma quantia decente capaz de realizar seus futuros projetos. Esse sonho em questão será ter uma casa própria que lhe pertença inteiramente. Uma casa é fruto do solo, ou seja, está fixada em um ponto da superfície terrestre, e esse ponto, quando se refere a onde estará instalada uma casa ou construção, é chamado de terreno. Em um terreno, podemos ter diversas informações acerca de sua situação. Ele pode ter nenhuma anfractuosidade ou ser declivoso. Pode ser baldio e despido de vegetação ou ter uma cobertura vegetal considerável, desde ervas daninhas até árvores frutíferas de grande porte. Pode estar bem em frente à via de circulação principal, asfaltada, ou estar situado em ruas mais distantes e interiorizadas, de mais difícil acesso.


Enfim, podemos ter diversos fatos acerca dos elementos deste terreno. Mas todos esses fatos só poderão ter valor real caso saibamos uma coisa, que é onde ele se encontra, onde está localizado. Isto é lógico, pois, para procurar um terreno à venda, primeiro escolhemos onde quereremos procurá-lo. Dentro da localização, teremos a posição, que é a sua representação astronômica, que damos pelas coordenadas, e o espaço em si, que são todas as qualidades que se encontram em uma localização, como o fato dele ser declinado ou reto, ou ter uma vegetação mais densa ou ser desmatado, por exemplo. A localização é um dos princípios da ciência geográfica, e qualquer coisa passível de ser estudada por essa ciência tem que ser localizável em um ponto do espaço. Mas bem, para continuar com esse exemplo, agora nós sabemos que o terreno de nosso interesse está na "Rua Teixeira Esperança, 20". Para nós, de imediato, isso será somente um nome, algo de referência, mas que pouco realmente nos diz sobre onde realmente está tal terreno. Caso queiramos, então, encontrar onde fica este lugar, recorreremos a um instrumento que contenha as informações que possam nos orientar nesse objetivo, sendo este o mapa. Definimos o mapa como a representação gráfica e em determinada escala de todos os elementos observáveis no terreno e passíveis de representação em papel através de certas convenções. Após ter o mapa em mãos, aí sim poderemos encontrar onde se localiza tal rua, tal terreno ou qualquer outro ponto do espaço que seja de nosso interesse.


O que determina um mapa é o objetivo que se busca com ele e o que será representado nele. Existem mapas de tantas categorias possíveis que seria trabalhoso e até meio infrutífero listá-las inteiramente, pois, com certeza, deixaríamos algum tipo de fora. Os mapas podem ser elementares, representando apenas um elemento escolhido, ou ser de ordem maior, matriciais, com diversos fatores contidos. No exemplo que criamos, o mapa que mais nos seria adequado seria um de circulação, isto é, um mapa que mostra as vias de tráfego, as estradas e caminhos em determinado espaço. Existem vários tipos de mapas que são conhecidos e são de grande importância. Um exemplo é o mapa demográfico, que tem como finalidade representar, através de simbologias convencionadas, a distribuição da população em um local específico. Outro tipo é o mapa político, que demonstra as unidades políticas de uma nação, estado, província ou município.



Mapa das Unidades Federativas do Brasil


Quando visualizamos um mapa dos 26 estados brasileiros ou das cinco regiões do país, estamos vendo um exemplo deste tipo de mapa. Há também o mapa de vegetação, que é temático e representa todos os fenômenos relativos à distribuição e classe da vegetação. O mapa geológico, por sua vez, é representativo dos diferentes tipos de rochas em um local e sua idade geológica. Outro exemplo é o mapa físico ou hipsométrico, que por meio de um esquema de cores, demonstra a altimetria de determinado local, isto é, as taxas de altitude deste, desde os pontos mais baixos (representados por tons mais claros) até os mais elevados (representados por cores mais escuras). Por fim, o mapa meteorológico tem como objetivo representar as classificações climáticas e os fenômenos meteorológicos, tanto atuais quanto de uma série histórica.


O ser humano é um ser localizado no espaço, que anda de um lugar para outro, nunca podendo deixar de ter uma posição e sempre tendo que ter uma resposta para a pergunta “onde você se encontra?”. Mas, para que possamos responder a essa pergunta de forma confiável, não podemos apenas contar com os nossos sentidos, sempre tendo que buscar o quadro maior do local onde estamos. Esta é a importância do mapa, que nos permite situar qualquer fenômeno que esteja no espaço. A partir dele, podemos iniciar qualquer estudo sólido sobre qualquer acontecimento que esteja na superfície terrestre, desde fatos de ordem litológica até as mais recentes mudanças na paisagem humanizada.


Texto por : Caio de Abreu (Membro de Projetos da MapGeo Jr. UFPE)


71 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page